O isolamento de mulheres que já viviam em situação de violência doméstica junto com seus agressores aumenta o risco. A violência, além de física, podendo ser também de natureza psicológica, moral, patrimonial e sexual.

Com a pandemia, as mulheres vítimas de violência acabam tendo sua rede de apoio comprometida, elas enfrentam mais um problema: a dificuldade em denunciar os agressores.

Onde buscar ajuda?

As denúncias podem ser feitas pelo Disque 180 da Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência ou pelo telefone 190 da Polícia Militar.

Em Salvador as Delegacias de Atendimento à Mulher (DEAM) continuam funcionando 24 horas, ainda que com a equipe reduzida.

Os casos emergenciais de violência doméstica e sexual são atendidos na DEAM de Brotas e Periperi.
O estado possui outras 12 delegacias especializadas, que funcionam nos municípios de: Alagoinhas, Barreiras, Camaçari, Candeias, Feira de Santana, Ilhéus, Itabuna, Jequié, Juazeiro, Paulo Afonso, Porto Seguro, Teixeira de Freitas e Vitória da Conquista. Nos demais municípios, as mulheres devem procurar uma delegacia comum.

Nesse período de isolamento social, as mulheres que buscarem a Defensoria para solicitação de Medida Protetiva à Justiça não precisarão apresentar boletim de ocorrência. Bastará uma autodeclaração de estar em situação de violência doméstica e familiar.
O Ministério Público da Bahia divulgou também um número para atendimento de casos urgentes a exemplo de solicitação de Medida Protetiva à Justiça: 0800 642 4577.
A Ronda Maria da Penha mantém a fiscalização do cumprimento das medidas de urgência indicadas pela Justiça, visitando os endereços fornecidos.

 

 

Aplicativos e campanhas:

Campanha Sinal Vermelho – As mulheres em situação de risco com um “X” vermelho na palma da mão, que pode ser feito com caneta ou mesmo um batom, a vítima sinaliza que está em situação de violência. Com o nome e endereço da mulher em mãos, os atendentes das farmácias e drogarias que aderirem à campanha deverão ligar, imediatamente, para o 190 e reportar a situação.
Veja mais em: Campanha Sinal Vermelho contra a violência doméstica

Corrida contra o coronavírus – Com uma forma de incentivar a denúncia, o aplicativo 99 passou a oferecer descontos em corridas para que vítimas de violência domésticas possam se dirigir até a Delegacia da Mulher. O endereço da delegacia mais próxima pode ser obtido no próprio aplicativo, que concede desconto de R$ 20 por viagem. Cada CPF pode utilizar o benefício quatro vezes até o fim de maio.

Direitos Humanos BR – O aplicativo do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos disponibliza o serviço de denúncia com a possibilidade de envio de fotos e vídeos que possam ajudar a vítima a relatar a situação em que está. O app está disponível para Android e iOS.

 

 

 

Fonte:

https://agenciabrasil.ebc.com.br/direitos-humanos/noticia/2020-06/casos-de-feminicidio-crescem-22-em-12-estados-durante-pandemia

http://www.mulheres.ba.gov.br/2020/05/2785/A-violencia-domestica-em-periodo-de-isolamento-social-como-buscar-ajuda.html

Categorias: MulherSaúde

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *